Regalito da Zero Zero

Essa semana a gente teve uma surpresa muito bacana. Recebemos uma mensagem no Facebook: “Vocês vão estar disponíveis amanhã pela manhã?”, eram as nossas queridas da Zero Zero querendo nos trazer um pãozinho para alegrar a nossa manhã.

Logo cedo na manhã do dia seguinte o nosso interfone tocou, eram elas trazendo o presente. Segundo as meninas, recebemos o produto que é o carro chefe delas,  60% integral com aveia, açúcar mascavo, castanha do Pará, azeite de oliva e uvas passas, tudo com farinhas orgânicas (e tudo vegano, é claro!). E aí descobrimos que a palavra “pãozinho” só poderia ser utilizada pelo cuidado com que é feito, pois o pão é bem grande!

Olha que coisa querida o presente que a gente ganhou!
Olha que coisa querida o presente que a gente ganhou!

O pão era muito gostoso, casquinha crocante e miolo macio, extremamente saboroso a ponto de poder ser consumido puro, sem qualquer pastinha. Tanto é que o nosso não durou nem até a noite daquele dia 😀

É importante ressaltar que nem todos os produtos da Zero Zero são veganos, então vale a pena falar com as meninas para saber quais outros produtos do mix delas são adequados para quem não consome produtos de origem animal. Até porque quanto mais pessoas pedirem, mais opções elas vão ter né?

O "pãozinho" da Zero Zero.
O “pãozinho” da Zero Zero.

Nota: como essa experiência é bem diferente das demais que tivemos até agora com o Veganista, decidimos não realizar essa avaliação, por entender que não seria justo nem com as meninas da Zero Zero, nem com as outras empresas aqui avaliadas.

Fica aí a dica do Veganista!
Quer sugerir um lugar pra gente visitar? Envie um e-mail para falecom@veganista.online 😉

Por acaso… bolo vegano!

E mais uma vez a sorte soprou a nosso favor, novamente encontramos uma opção vegana quase sem querer. Trata-se do pessoal da Fome de Bolo, uma pequena e simpática loja de bolos que fica na Rua Fernandes Vieira, 666, bem pertinho da esquina com a Avenida Osvaldo Aranha, em Porto Alegre.

Um dia desses a gente foi levar os cachorros para passear na redenção, aproveitar para fazê-los correr bastante, já que fazia um dia quente mas nublado, com cara de chuva. Após o nosso passeio, voltamos caminhando e no trajeto passamos pela Fernandes Vieira. Foi então que uma bicicleta toda decorada no meio da calçada nos chamou a atenção: “Olha, uma loja de bolos. Será que eles tem opção vegana?”, pensamos.

Coisa mais querida essa bicicleta!
Coisa mais querida essa bicicleta!

Acreditando que tínhamos pouca chance de encontrar uma opção, entramos na loja para perguntar e para nossa surpresa a resposta foi positiva! Eles tinham um opção de bolo de chocolate vegano. Claro que antes de comemorar a gente confirmou várias vezes que não havia nenhum ingrediente de origem animal.

O interior do Fome de Bolo.
O interior do Fome de Bolo.
Finalmente o bolinho. (Note que não aguentamos e comemos antes de tirar a foto :D ).
Finalmente o bolinho (Note que não aguentamos e comemos antes de tirar a foto 😀 ).

O Fome de Bolo é um lugar bem bonito que oferece bolos para levar. O bolinho de chocolate vegano que comemos estava muito gostoso, no entanto era a única opção que tínhamos para comprar, todos os demais produtos da loja (e eram muitos) continham algum ingrediente de origem animal. A gente adorou a descoberta dessa opção, mas seria difícil voltar lá tão cedo, pois apesar de eles terem uma vasta opção de bolos, uma só é vegana. Voltaríamos muito mais cedo e com maior frequência se houvesse mais opções. 😉

Nota: **

Fica aí a dica do Veganista!
Quer sugerir um lugar pra gente visitar? Envie um e-mail para falecom@veganista.online 😉

Recebemos a dica: Donna Laura doces e salgados

Na semana passada a gente recebeu uma dica pelo nosso Facebook: “Vocês já conhecem o Donna Laura, na Cidade Baixa?”. O restaurante estava sim na nossa lista de próximas visitas, mas imediatamente foi colocado em primeiro lugar, afinal o apelo popular tem que ser atendido, não é mesmo? 😀

O Donna Laura fica na Coronel Fernando Machado, 1164, endereço para o qual nos deslocamos em um belo dia de sol e frio em Porto alegre. Após atravessar a Loureiro da Silva, logo encontramos o local, lá demos de cara com um aviso que fez nosso coração palpitar de felicidade. Em um pequeno quadro de giz havia o cardápio do dia abaixo do título: “Almoço Vegano (assim mesmo, sublinhado) de segunda à sábado”. Aquele sentimento de alívio por poder almoçar sem preocupações, brotou.

O ambiente do Donna Laura.
O ambiente do Donna Laura.

Imediatamente entramos no local e nos dirigimos ao caixa para pedir informações de como era o sistema do restaurante. A atendente, de forma muito simpática, nos explicou que havia um buffet de saladas logo na entrada onde poderíamos nos servir. Além disso, havia o prato do dia, que, aquele dia, era composto de risoto de moranga, lentilha, berinjela empanada e um pãozinho da casa. E tudo poderia ser repetido quantas vezes desejássemos.

Vai uma saladinha? :)
Vai uma saladinha? :)

Sem pensar duas vezes, fomos nos servir de salada. Assim que terminamos de nos servir, foi entregue o nosso prato do dia, bem rapidinho! Fomos então encontrar um lugar para sentar. Como o local é relativamente pequeno, poucas mesas estão disponíveis, então a gente pode ter que sentar junto com desconhecidos, o que achamos muito bacana, afinal é uma oportunidade de conhecer outras pessoas né? Nos sentamos na mesa maior, que tem quatro lugares de cada lado.

O pessoal do Veganista, pra variar, com fome.
O pessoal do Veganista, pra variar, com fome.

A comida estava gostosa. Havia uma salada com feijão fradinho e vinagrete que estava muito boa, a berinjela empanada nos deu vontade de repetir e o pãozinho para comer junto com a lentilha formava a combinação perfeita. Esses foram os nossos prediletos aquele dia.

Mas, a nossa experiência no Donna Laura ainda não tinha chegado ao fim. Havia uma vasta opção de sobremesas “nos chamando”! Depois de muito analisar as várias opções a disposição ali, decidimos por um bolo de chocolate com ganache (sim, somos loucos por chocolate). As sobremesas não são todas veganas, então se ficar na dúvida, pergunte, o pessoal do restaurante sabe direitinho o que é e o que não é.

Pagamos a conta e decidimos aproveitar o nosso doce caminhando no sol, afinal é sempre importante sintetizar vitamina D. Mas ao dar a primeira colherada na sobremesa, tivemos vontade de voltar no restaurante e pagar de novo, por que era muuuuuuuuito boa. E de um tamanho generoso, ou seja, saímos da Cidade Baixa rolando aquele dia!

Equipe do Veganista de dieta :D
Equipe do Veganista de dieta :D

No nossa opinião, o Donna Laura doces e salgados é uma ótima pedida para qualquer pessoa, vegana ou não. O cardápio é modificado diariamente, o que faz com que ele seja uma opção frequente para o almoço das pessoas que trabalham ou moram na região, bem como para um café da manhã ou tarde.

Os horários de funcionamento.
Os horários de funcionamento e a Frida.

Nota: ****

Fica aí a dica do Veganista!
Quer sugerir um lugar pra gente visitar? Envie um e-mail para falecom@veganista.online 😉

 

Te gusta un burrito vegano?

Chegou aos nossos ouvidos que o pessoal do Oak’s tinha lançado um novo sabor de burrito, o Vegan Chili. Isso mesmo, o pessoal se preocupou em colocar uma opção de chili de proteína de soja entre os recheios disponíveis! Pra quem não conhece, o Oak’s fica na Rua Félix da Cunha, 1215, pertinho do shopping Moinhos de Vento. Lá eles servem algumas opções de comidas mexicanas, como burritos, tacos e nachos, em um formato em que o cliente escolhe o que quer como recheio do seu pedido (parecido com o Subway, sabe?).

Opções para rechear o seu burrito no Oak's.
Opções para rechear o seu burrito no Oak’s.

Ao nos aproximarmos do balcão perguntamos ao atendente: “Vocês têm alguma opção vegana”, ao que ele prontamente respondeu “Sim! O de chili de soja”. Só de o atendente não olhar com uma cara estranha ao ouvir a palavra “vegana” o estabelecimento já ganha pontos com a gente.

Como não sabíamos o tamanho do burrito e a fome era considerável, resolvemos optar por um médio. Recheamos com arroz, feijão, chili de proteína de soja, molho levemente picante, pico de galo, alface e guacamole. Nesse momento pensamos, “será que ele vai conseguir fechar o burrito?”.

Será que fecha?
Será que fecha?

Ainda bem que o atendente sabia o que estava fazendo e conseguiu fazer com que coubessem todos os ingredientes que escolhemos dentro do nosso pedido.

O burrito ficou esturricado :D
O burrito ficou esturricado :D
Mas é claro que a gente deu um jeito de comer tudo!
Mas é claro que a gente deu um jeito de comer tudo!

Essa versão da comida mexicana trazida pelo Oak’s fica bem gostosa, especialmente para quem está procurando um lanche ou almoço rápido. Talvez as pessoas que não estejam muito acostumadas com a culinária deste país possam estranhar um pouco misturar arroz, feijão, abacate, etc. em um “sanduíche” com alguns elementos quentes e outros frios. É uma questão de gosto, a gente aprovou!

A decoração do restaurante é bem moderna, utilizando muitos elementos da cultura californiana.

Área de atendimento do Oak's.
Área de atendimento do Oak’s.
Decoração com elementos da Califórnia.
Decoração com elementos da Califórnia.

A gente sabia que as opções do Oak’s já poderiam ser utilizadas para montar uma opção vegana, mas ter a preocupação de adicionar um recheio proteico pensando nos veganos foi o que nos motivou a visitar o local. Valeu pessoal e parabéns pela iniciativa!

Nota: ***

Fica aí a dica do Veganista!
Quer sugerir um lugar pra gente visitar? Envie um e-mail para falecom@veganista.online 😉

Um café natural

Dessa vez a gente foi dar um conferes no VIDAL mercearia + café que fica na Mata Bacelar, 52. Pra quem não conhece a rua (a gente não conhecia 😀), ela fica pra trás da 24 de Outubro, pertinho da Nova York.

Visitamos o local no final de semana e ao chegar descobrimos que estava acontecendo uma feirinha com música ao vivo, complementando de forma bem interessante a experiência que tivemos.

O café, que diga-se de passagem é muito aconchegante, fica nos fundos do imóvel, criando uma atmosfera receptiva que nos fez ficar mais tempo conversando e apreciando o local do que o que tínhamos programado. Além disso, o Vidal tem como foco oferecer produtos que utilizam insumos orgânicos, sem conservantes, sem corantes, etc.

Ficamos muito felizes de receber uma resposta clara para a pergunta “tem alguma opção vegana?”. A moça do caixa imediatamente nos ofereceu as duas opções que a casa tinha (podia ter mais né?), dentre as quais escolhemos o muffin de banana com cacau acompanhado de um expresso duplo.

Nossa experiência lá foi bem bacana, mas não é um lugar com muitas opções veganas. Atendeu a nossa demanda por um doce com café, mas não sei se teríamos conseguido satisfazer uma fome maior.

Nota: ***

Fica aí a dica do Veganista!
Quer sugerir um lugar pra gente visitar? Envie um e-mail para falecom@veganista.online 😉

Sabe o que é um “Bici Café”?

Hoje nosso post é sobre a VULP, que fica a Bento Figueiredo, 78, um lugar inspirado pela cultura urbana da bicicleta, mas onde “todos(as) são bem-vindos(as), pedalando ou não”. Apesar de termos ido para o almoço, o local fica aberto de manhã e à tarde funcionando também como café e com muitas opções veganas!

Visitamos a VULP num dia frio e chegamos cedo, por volta das 11:30. Como o almoço passa a ser servido a partir das 12:00 tivemos um tempo para dar uma olhada na bela casa onde o café/restaurante se situa, apreciar a decoração sentados ao lado da lareira que aquecia o ambiente principal.

Uma curiosidade, este dia era dia de “Almoço sem preço com Alan Chaves” (pra quem não conhece, o Alan Chaves é um chef/cozinheiro bem conhecido por realizar essas iniciativas), ou seja, o almoço não tem preço fixado, cada um paga o que achar justo e o que puder pela refeição. De acordo com o material explicativo que se encontrava nas mesas: “A proposta do sem preço é estimular a reflexão e consolidar as nossas relações em processos de generosidade, co-responsabilidade, desapego e proporcionar equilíbrio possibilitando o acesso do maior número de pessoas possível”. Legal, né?

Bem, passando um pouquinho das 12:00 nosso prato foi servido, já que fomos os primeiros a entrar fomos os primeiros a receber, fato que nos gerou grande satisfação porque o cheirinho da comida sendo preparada estava nos matando! O generoso almoço contava com feijão branco com abóbora e tofu defumado, arroz com brócolis, batata ao murro e salada de couve com molho de alho. Também estavam inclusos um copo de chá mate com maracujá e paçoquinha de sobremesa.

A porção era realmente muito generosa e conseguimos terminar toda a refeição porque a fome estava do mesmo tamanho do prato e porque a comida estava muito gostosa!

PS: A VULP não aceita nenhum tipo de cartão, apenas dinheiro.

Nota: ****

Fica aí a dica do Veganista!
Quer sugerir um lugar pra gente visitar? Envie um e-mail para falecom@veganista.online 😉

Seja bem-vindo!
Seja bem-vindo!
Lareira deixando o clima mais aconchegante.
Lareira deixando o clima mais aconchegante.
Relance da decoração.
Relance da decoração.
O que viemos buscar: O ALMOÇO!
O que viemos buscar: O ALMOÇO!